Follow by Email

sábado, 20 de setembro de 2014

TEMPO COMUM. VIGÉSIMO QUINTO DOMINGO. CICLO A


A VINHA DO SENHOR


Primeira Leitura da Missa: “Pois meus pensamentos não são os vossos, e vosso modo de agir não é o meu, diz o Senhor; mas tanto quanto o céu domina a terra, tanto é superior à vossa a minha conduta e meus pensamentos ultrapassam os vossos. (Is 55, 6‑9).


“Eu sou a salvação do povo, diz o Senhor: se me invocarem na tribulação, eu os ouvirei e serei sempre o seu Senhor.” 
Antífona de entrada da Missa do 25º domingo do Tempo Comum, ciclo A): 


“Não há ninguém – afirma São Bernardo – que, por pouco que reflita, não encontre em si mesmo poderosos motivos que o obriguem a mostrar‑se agradecido a Deus. E especialmente nós, porque o Senhor nos escolheu para si e nos guardou para o servirmos somente a Ele”. 
São Bernardo, Sermão 2, para o IV Domingo depois de Pentecostes, 1.


O trabalho que nos espera na vinha do Senhor é tanto! O «dono da casa» insiste com mais energia no seu convite: Ide vós também para a minha vinha”. 
João Paulo II, Exortação Apostólica Christifideles laici, 30.12.88, 3.


“Que cada um examine o que faz – exorta São Gregório Magno – e veja se já trabalha na vinha do Senhor. Porque aquele que nesta vida só procura o seu próprio interesse ainda não entrou na vinha do Senhor. Pois para Ele trabalham [...] os que se desvelam em ganhar almas e se apressam a levar outros à vinha”. 
São Gregório Magno, Homilias sobre o Evangelho, 19, 2.


“Têm a sua própria capacidade apostólica”. 
Concílio Vaticano II, Decreto Apostolicam actuositatem, 12. 


“Por conseguinte, impõe‑se a todos os cristãos a dulcíssima obrigação de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens de qualquer lugar da terra”. ibid., 3.



“Seja como for – comentava o Papa –,esta é a vinha e este é o campo em que os fiéis leigos estão chamados a viver a sua missão. Jesus quer que sejam sal da terra e luz do mundo, como todos os seus discípulos (cfr. Mt 5, 13‑14)”.
João Paulo II, Exortação Apostólica Christifideles laici, 3.


São Paulo, na segunda Leitura da Missa12, escreve aos cristãos de Filipos: ... Não sei o que escolher. Encontro‑me nesta alternativa: por um lado, desejo ser desatado da carne para estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor; por outro, vejo que permanecer nesta vida é mais necessário, por causa de vós. Fil 1, 20‑24; 27


“Não admitas o desalento no teu apostolado. Não fracassaste, como Jesus também não fracassou na Cruz. Ânimo!... Continua contra a corrente, protegido pelo Coração Materno e Puríssimo da Senhora: Sancta Maria, refugium nostrum et virtus! Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza.


“Tranqüilo. Sereno... Deus tem muito poucos amigos na terra. Não te esquives ao peso dos dias, ainda que às vezes se nos tornem muito longos”. 
Bem-aventurado Josemaría Escrivá, Via Sacra, 2ª ed., Quadrante, São Paulo, 1981, XIIIª est., n. 3.