Follow by Email

Etapas de formação


Postulantado

«Um coração puro é, com efeito,
   o ponto de partida para poder conduzir
      uma reta vida religiosa».
      (Pe. Confundador.)
No período do postulantado, as características da nossa vida são apresentados não somente através de uma primeiro contato com a Regra, o Diretório e as sãs Tradições do Instituto, mas sobretudo do testemunho religioso da comunidade.
Regra n.64

Noviciado
«Este é o tempo de preparação,
esta é a casa de formação».
(Madre Fundadora)
Com o noviciado é-se admitida à vida do Instituto.
No período do noviciado a noviça é levada:
- a conhecer os elementos fundamentais da vida espiritual que conduzem a uma mais estreita união com Deus, alimentando-a sobretudo com a meditação da Palavra de Deus, com a vida litúrgica e ascética;
- a agir com reta intenção, superando o egoísmo e vivendo a caridade;
- a verificar se, depois de conhecidos o específico carisma apostólico e espírito da Obra, sente-se atraída pela nossa vida;
- a adquirir uma apropriada experiência da vida do nosso Instituto.
Regra n.69

Profissão temporária

«O Crucifixo que levamos no pescoço
seja o nosso livro e, depois de tê-lo olhado bem,
meditado, conhecido e compreendido,
procuremos imitá-lo».
(Pe. Confundador.)


Com a profissão religiosa os membros assumem os três conselhos evangélicos a serem observados com voto público, são consagrados a Deus mediante o ministério da Igreja e são incorporados ao Instituto. Regra n.77

Profissão perpétua

«O teu Esposo divino te quer na «sarça»...
conduziu-te à Sua casa para isto:
deixar-te trabalhar».
(Madre Fundadora)
Cada religiosa, por força da profissão tem o dever de tender à perfeição religiosa.
Todas, portanto, estimando muito a graça concedida a cada uma pelo Espírito Santo para o bem de todas, são convidadas a colaborar nas iniciativas comuns para que a nossa Família cumpra o seu dever na Igreja.
Regra n.84